Um presidente do Partido Republicano que decepcionou o país inteiro e que, usando argumentos mentirosos, afundou os Estados Unidos em uma guerra injusta e sangrenta. Um presidente que, terminado seu mandato, deixou os americanos envergonhados e querendo esquecê-lo. W. Bush? Nã, tô falando do Nixon, o picareta que tem a honra de ser o único presidente dos 200 anos de história da república a renunciar (para não ser impixado). O Collor dos gringos.

Ontem fui ver o filme Frost/Nixon, do Ron Howard (diretor de Uma Mente Brilhante e de mais trocentos filmes, inclusive os clássicos fofos dos anos 80 Cocoon e Splash). O filme ainda nem está pronto, mas o cara está mostrando aqui e ali, em parte para poder testar a reação do público, em parte para começar um zumzumzum. Ele estava aqui, respondeu perguntas ao final do filme (mas passou muito mais tempo fazend perguntas, tipo “vocês gostaram do final?”, “o que vocês mudariam aqui?”)

O filme é a história de um apresentador de tv showman inglês, que nem era levado muito a sério, e que acabou sendo o sujeito que entrevistou o Nixon após a renúncia e conseguiu arrancar dele o primeiro sinal de arrependimento pela meleca que foi sua presidência (as fotos abaixo são da entrevista fatídica). Howard disse que o filme teve orçamento de independente e que está muito surpreso e agradecido ao estúdio por topar a aposta de lançá-lo. Já eu entendo perfeitamente a decisão do estúdio. Em ano de fim da administração Bush, tido por uns americanos como o pior presidente desde Nixon, e por outros como um dos piores de toda a história, os paralelos certamente vão chamar a atenção da imprensa. O filme, que custou barato, certamente vai fazer sucesso. Timing certo.

Não é um grande filme, mas tem grandes momentos. Legal mesmo foi ficar sabendo que o imbecil do Nixon envolveu o Camboja numa guerra que não tinha nada a ver com eles sob o argumento de que os norte-vietnamitas tinham construído um “Pentágono de bambu” lá. E eu que achava que Bush estava sendo criativo com as armas de destruição de massa. Foda foi constatar que Nixon renunciou por muito menos do que Bush fez.

Ah, ontem também fui ver o Bill Gates, que veio aqui para a universidade. Comento isso assim, de passagem, no meio de um outro post, só para fazer inveja.

Falou!

ph2007071001360.jpg

Anúncios