Para quem não sabe, já tá decidido. Vê só as contas: se a Hillary conseguir repetir em todos os estados que faltam a performance da sua maior vitória até hoje – Arkansas, onde ela conseguiu 77% dos votos –, o que é praticamente impossível, ainda assim ela precisaria conquistar 54% dos superdelegados que faltam para ganhar a parada. Ou seja, não vai rolar. Você pode brincar com a matemática eleitoral nessa página sensacional do New York Times.

Hoje fui assistir uma palestra chamada “E se o Resto do Mundo Pudesse Votar?”, com o ex-presidente do Peru e o ex-ministro do exterior da Tailândia discutindo as eleições americanas. Resultado: Obama ganha também no Peru e na Tailândia. Ou, como disse o peruano Alejandro Toledo “vocês precisam de alguém capaz de sonhar. Gerente vocês podem contratar.”

Anúncios